Marketing Voltado Para Pessoas Torna Sua Empresa Adaptável

O mercado, cada vez mais, força a existência de ecossistemas que não apenas precisam se adaptar às demandas da sociedade rapidamente, como também ter um formato de fácil transformação. Afinal, os hábitos de consumo e o comportamento do público-alvo mudam e se desenvolvem constantemente. Neste cenário, o marketing e a comunicação da sua empresa ganham mais relevância.

Além disso, momentos de crise, como o atual devido ao vírus COVID-19, chegam inesperadamente, exigindo preparação e relacionamento por parte das pessoas e empresas. Por isso, empresas que naturalmente possuem produtos suscetíveis a mudanças aliados a uma estrutura de marketing e comunicação bem desenvolvida, adaptam-se mais rápido a determinadas situações. Para saber mais sobre adaptação nos negócios e tecnologia, confira nosso blogpost sobre como a tecnologia pode ajudar negócios em tempos de crise.

O desenvolvimento de um produto ou serviço é um exercício englobado pela área de Marketing. Esta, por sua vez, vive uma fase de desenvolver suas estratégias sempre a partir das pessoas: os clientes e os potenciais clientes. A comunicação de sua empresa, portanto, acaba funcionando como uma ponte entre as pessoas e o seu produto, enriquecendo ambos.

Como é possível, então, através do marketing, criar uma comunicação preparada para um cenário que exige transformação, gerando insumos ao desenvolvimento dos serviços da empresa de modo que sejam ainda mais assertivos?

Crie uma Comunidade

O conjunto dos canais de relacionamento entre as pessoas e a empresa nada mais é que uma comunidade em que os dois devem sair ganhando. Por um lado, a empresa atualiza e desenvolve seus produtos, por outro lado, as pessoas recebem produtos mais assertivos e condizentes com a sua realidade. Já é antigo o reconhecimento da importância dessa dinâmica, mas ela não tem fácil implementação.

Uma comunidade faz as pessoas se sentirem ouvidas e parte do processo de solucionar problemas de suas próprias vidas através de uma troca benéfica de informações. Isso faz com que a marca, a identidade, de sua empresa seja mais o relacionamento dela com o público do que puramente seus produtos e serviços. E essa significação não é ruim, ela é é essencial para a estrutura de um negócio que lida com constante remodelamento e adaptação.

Como Criar Essa Troca Através do Marketing e da Comunicação?

Você pode se basear nessas etapas para a criação de uma comunidade que ajude a abranger as possibilidades de sua empresa. A construção de um relacionamento bilateral, assertivo e benéfico entre a empresa e os clientes é necessária para prever mudanças no seu modelo de negócio:

1. Construa Uma Base de Clientes em Potencial e Clientes

Em outras palavras, o acúmulo de uma uma base de leads é um passo gigante para criar uma comunidade com sua empresa e as pessoas relevantes para ela. Você pode fazer isso com as estratégias que forem condizentes com seu público-alvo, existem várias possibilidades. Algumas são: eventos (através dos dados de inscrição), landing pages e formulários de cadastro impulsionadas pelo marketing digital, dados de clientes antigos, estímulo ao contato pelo site/blog, etc. Afinal, é preciso receber os dados necessários das pessoas para criar uma base de leads (e-mail, nome, área de trabalho, telefone, o que for relevante para o negócio).

Essa base deve ser impactada e muito bem estudada pela empresa. Só assim é possível conhecer suas dores e implementar as mudanças corretas no modelo de negócios. Lembre-se que para torná-la eficiente, você precisa ter condições de gerenciá-la e monitorá-la. Para isso, existem ferramentas bem completas, como a RD Station.

2. Produza Conteúdo Através do Marketing Digital de Sua Empresa e Amplie a Comunicação

Depois de ter os dados do público relevante para sua empresa, é essencial planejar, criar e alimentar essa base com conteúdos relevantes para suas dores. Produzir conteúdo é um fruto da democratização da internet, existe muita informação sendo desenvolvida a todo momento. É preciso entender o perfil de seu público para chamar sua atenção da melhor maneira. Esse entendimento é essencial na hora de escolher, não somente o tema, mas a linguagem e o formato da mensagem (e-mail, guias, webnars, podcasts, vídeos, blogposts, etc).

Os conteúdos funcionam como recompensas e benefícios tangíveis (e intangíveis) que a empresa fornece às pessoas que se engajam com ela. O desafio é ser assertivo e, ao mesmo tempo, criar uma rede de temas relevantes sem vender seu serviço diretamente, sendo um caminho para ele.

Essa produção tem um propósito muito forte para uma empresa que é preparada para se adaptar a todo momento. Quando se fala com autoridade sobre assuntos relacionados ao seu produto e não sempre sobre seu produto, aumenta-se a abrangência da empresa. Portanto, sempre que seus produtos e serviços tiverem mudanças, mesmo que significativas, ainda farão sentido para seus clientes, que já faziam parte desse processo de construção. Isso é relacionado à qualificação, uma prática comum das estratégias de Inbound Marketing e que tem uma importância ímpar em ecossistemas mutáveis e imprevisíveis.

3. Comunique-se de Maneira Bilateral: Valorize o Feedback!

Também pense em como você vai criar uma maneira legítima de escuta de seus clientes. Estimule as dúvidas, o engajamento, as opiniões, os depoimentos. As redes sociais entram como uma grande parceira nesse momentos. Afinal, plataformas como o Facebook, Instagram e Whatsapp trazem uma proximidade mais humana e rápida, tornando o ambiente mais prático para feedbacks.

Fomentar a cultura de feedback em todos os processos de criação ou atualização de novos produtos é muito importante para garantir sua assertividade. Para isso, valorize a linguagem fática em seus conteúdos (seja em quaisquer canais de comunicação estiverem), mantenha o diálogo sempre. Perguntar o que o público sente pode ser feito de várias formas hoje em dia, principalmente no marketing digital.

4. Tenha Empatia Com a Mensagem

A empatia em entender o que o cliente tem a dizer é o que permite não só entender efetivamente captar o que foi dito, como também encontrar problemas que são maiores e estão por trás das dores mais visíveis. O recebimento analítico e empático da mensagem – no caso, o feedback – é o fim do primeiro ciclo de qualquer comunicação bem sucedida. Como em uma comunidade fomentamos uma conversa, cria-se um ciclo que deve ser mantido e usado em prol da empresa, pensando na melhora da vida das pessoas.

O Produto e a Comunicação Vêm do Mesmo Objetivo

Como pode ver, a comunicação é parte grande do processo de concepção de produtos e serviços, principalmente para adaptá-los a novos contextos. E, também, os produtos e serviços inspiram o conteúdo que as pessoas devem se deparar no processo de marketing e comunicação com a empresa. No final, eles visam o mesmo: solucionar problemas das vidas das pessoas.

Em tempos de crise, ou não, ser uma empresa preparada para a adaptação e guiar sua comunicação nesse caminho através do marketing, condiz que o estágio que estamos no mercado. Nada melhor do que um processo cíclico de fala e escuta para se tornar autoridade não só em como executar um serviço específico, mas também em como remodulá-lo nos diferentes circunstâncias.

Gostou do conteúdo? Quer ficar mais por dentro de assuntos voltados para a sua empresa? Então fica de olho no nosso Blog!

Autor

Vinícius Xavier

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *